Vivemos num mundo onde as pessoas recorrem diariamente a plataformas digitais e onde são impactadas com o marketing das marcas. Mas não temos dúvida que o marketing de experiências no mundo real está longe de estar ultrapassado. Apesar do desenvolvimento tecnológico, o consumidor ainda anseia e precisa de ser ativado no mundo físico. E para algumas marcas e empresas é mesmo a melhor forma de atingir o seu público-alvo, e de obter melhores resultados.

Mas como em tudo, o ideal para cada marca é conseguir encontrar o seu ponto de equilíbrio. Não descurar a atenção do marketing presencial, mas ao mesmo tempo dar o salto para a tecnologia e inovação, complementando estratégias com o marketing digital.

Em 2021, mais do que nunca, um trabalha mão-na-mão com o outro. Estamos definitivamente na era do Marketing Híbrido. E hoje trazemos-lhe mais alguns insights sobre o mesmo.

 

O que é o Marketing Híbrido?


O marketing híbrido pode ser visto como a transição (mas não total) do marketing presencial e tradicional para o digital, assegurando a ponte entre o universo físico e digital. No fundo são duas formas complementares de ativar e converter leads. Fazem parte de uma mesma comunicação de marca e trazem resultados benéficos nas suas duas formas. É a (nova) visão holística do mercado que tem em consideração a globalidade da empresa/marca/público. E esta era híbrida resulta da constatação que o trabalho offline tem de trabalhar em conjunto com o online, e isto ao longo de toda a customer journey.

Alia o marketing tradicional e as ativações no mundo real, a uma componente digital, formando um todo. O Yin e o Yang das marcas que devidamente balanceados vão maximizar a energia das mesmas.

  • Funciona pela escolha ideal das ferramentas e canais de comunicação e ativação, num universo alargado e multidimensional.
  • Reconhece a multi-complementaridade dos vários canais que estão disponíveis para as marcas: no físico, na ficção e no digital.
  • Defende a necessidade de se encontrar um equilíbrio entre os mesmos, como outrora no universo físico em que se defrontavam estratégias mais tradicionais com forte aposta no above the line e estratégias mais out-of-the-box no bellow the line.

O marketing híbrido é omnichannel e depois do rush para o digital, prega o equilíbrio, a complementaridade das estratégias e sobretudo a coerência das mesmas, voltando a realçar a importância de se olhar para objetivos e públicos-alvo como o ponto de partida para qualquer decisão estratégica.

 

“O Marketing Híbrido pode ser visto como a transição (mas não total) do marketing tradicional para o digital.”

 

Porque o Marketing Híbrido ganha importância em 2021?


Com a pandemia, as marcas precisaram de criar alternativas à comunicação e ativação no espaço físico, voltando-se para o marketing digital. E a verdade é que muitas marcas ainda estão apenas a dar os primeiros passos neste universo, em plena expansão e para qual são necessários investimentos e competências específicas. Um universo em que tudo pode ainda aparecer incerto (nomeadamente o ROI) e em que se procura estar “on” a todo o custo … por vezes à custa de estratégias mais eficientes.

E a dualidade está aqui. Quase diariamente surgem novas plataformas e redes socias. E rapidamente podemos ser assoberbados por tendências e data numa tentativa de chegar ao público em todos os espaços digitais. Por outro lado, o desconfinamento é uma realidade e se o digital faz parte integrante e definitiva do quotidiano de todos nós, também o físico regressa agora para reclamar a sua parte. E com grande vigor, pois as pessoas anseiam claramente por voltar ao presencial, e esperam claramente que as marcas estejam presentes para as acolherem.

É agora, não só importante como primordial, dar um passo atrás e dar a primazia a combinação do marketing online com outras formas de comunicação e promoção, em termos de foco e alocação de recursos. Porque a dualidade presencial e virtual é hoje uma realidade, o novo marketing relacional tem de ser verdadeiramente hibrido e a abordagem estratégica onmichannel.

“Porque a dualidade presencial e virtual é hoje uma realidade”

 

Mas como combinar o presencial e o digital numa estratégia de marketing relacional?


Arriscamos dizer que este é talvez o maior desafio do mercado atual: algumas marcas são muito físicas e pouco digitais; outras tantas tornaram-se muito digitais e pouco físicas. E a estratégia híbrida apenas acontece quando conseguimos delinear um caminho coerente e consistente entre o universo físico e o ambiente digital e vice-versa. Isto com o objetivo de enriquecer a experiência de cada consumidor, e também aumentar o leque de oportunidades de entrada a novos possíveis consumidores. E como desenvolver um approach de marketing híbrido?

1- Crie uma experiência concreta e palpável ao consumidor

Delinear os pontos de contacto que existem entre a marca e o indivíduo. Em que momentos o consumidor sente e vive realmente a marca? Num cartão de visita? Numa aplicação específica? É neste primeiro ponto de contacto que a experiência com a marca vai começar, e é neste mesmo passo que podemos alargar a criatividade para orientar o caminho do consumidor ao outro ambiente. Um exemplo comum são os cartões de visita (universo físico) que através de um QR Code podem encaminhar o consumidor para um espaço/página digital específica. Ou um código de desconto acessível pelas páginas da marca, e apenas para serem utilizadas em lojas/espaços físicos. O Marketing Híbrido não são novas ferramentas de marketing, mas sim as diferentes formas como estas podem ser usadas.

2- Tornar cada venda ou relação com a marca o próprio motivo para o consumidor voltar

Neste passo é crucial compreender o consumidor, as suas intenções, o seu comportamento ao longo da costumer journey, o que aquele consumidor tipo prefere… e o objetivo é que a primeira compra ou relação que o consumidor tenha com a marca, seja o suficiente (e a principal razão) para que o mesmo queira voltar. Fazer de cada contacto com a marca, o motivo para o regresso. Pode acontecer de variadas formas, mas damos-lhe um exemplo: a compra de determinado produto num momento, dá ao consumidor um desconto na próxima compra. Ou uma interação com a marca numa ação no espaço físico, dá-lhe acesso a determinado conteúdo exclusivo no website da marca.

3- Incentivar o consumidor a falar da experiência com a marca

O passa palavra de consumidores é sem dúvida a melhor forma de uma marca chegar a públicos mais alargados. Estimular os consumidores a deixarem o seu feedback sobre a experiência que tiveram com a marca, deixar a opinião do contacto que tiveram para que outros possíveis consumidores sigam o seu exemplo. O processo pós-venda é importantíssimo, seja ele físico ou digital, pelo acompanhamento que cada pessoa sente com aquela marca.

“E a estratégia híbrida apenas acontece quando conseguimos delinear um caminho coerente e consistente entre o universo físico e o ambiente digital e vice-versa.”

 

O marketing híbrido veio reclamar o seu justo lugar nas estratégias de marca, juntamente com a grande explosão do universo digital. A estratégia híbrida procura métodos inovadores para ativar públicos, independentemente do universo onde se encontram. O marketing tradicional e o marketing digital juntos, pelo sucesso da sua marca.

 

E justamente, estamos aqui para o ajudar a amplificar a sua marca de forma híbrida. Somos early adopters. E é com uma visão omnichannel que atuamos para amplificar a presença da sua marca, no universo relacional… e mais além.

Descubra como o podemos ajudar. Fale connosco: marketshow@marketshow.pt

 

 

#hybridmarketing #digitalmarketing #traditionalmarketing #newmarketing #changeyourmindset #happybrands #marketing #happypeople #happytalents # marketshow #wemakeithappy

How interesting was this post?

Click on a smiley to rate it!

Average rating 0 / 5. Vote count: 0

No votes so far! Be the first to rate this post.

We are sorry that this post was not interesting for you!

Let us improve this post!

Tell us how we can improve this post?