Os eventos foram sempre uma ferramenta essencial para reunir pessoas. A pandemia obrigou no entanto, empresas, produtores e agências por todo o mundo a encontrarem novas formas de o fazer e a reinventarem o conceito. Hoje, o palco mudou-se do presencial para o digital. Mas será que é a mesma coisa? Como assegurar aquele sentimento de coesão e de pertença inerente à participação “real” em qualquer ação? Como duplicar a autenticidade e espontaneidade dos eventos presenciais? Como tornar eventos digitais em experiências únicas e memoráveis na era dos webinars monocromáticos?

O futuro dos eventos digitais

Os eventos digitais vieram para ficar. Quer seja por imposição da evolução da pandemia ou por fatores mais intrínsecos, como terem uma pegada ecológica menor ou poderem ser mais abrangentes em termos de público: anybody, anytime, anywhere. No entanto, estes últimos meses também serviram para sublinhar as limitações deste tipo de eventos. E sobretudo, ultrapassadas as primeiras iniciativas, cujo amadorismo era aceitável face à situação, elevou-se a fasquia em termos do nível das expetativas e exigências de internautas e participantes.

O futuro dos eventos digitais (e o seu sucesso) repousa agora sobre a nossa capacidade de os reinventar e os transformar em experiências verdadeiramente imersivas, coletivas e interativas. Isto implica repensar os eventos de forma a maximizar a qualidade da partilha e diminuir a linha que separa o papel do espetador e do ator. Os eventos digitais com futuro são portanto os que conseguem trazer os participantes para a frente de palco, dar espaço à interação em tempo real e recriar a sensação de espontaneidade e pertença.

« Os eventos digitais devem ser repensados para maximizar a qualidade da partilha. »

O que faz um evento digital ser bem sucedido?

Tecnologia, criatividade e talentos. Os fatores críticos de sucesso são diversos. E é claro que lhes são subjacentes os objetivos e o âmbito de cada evento. No entanto, a organização de qualquer evento em live streaming deverá ter em conta determinados fatores que lhes são específicos.

  • Eventos Digitais | A infraestrutura tecnológica

Quem diz digital, diz tecnologia.

Uma boa plataforma de live streaming é imprescindível. sendo que a mesma condiciona a qualidade da transmissão e da interação e a complexidade do próprio evento. A sua escolha vai variar em função do número de participantes e do grau e complexidade das interações que se pretendem. Existem uma multiplicidade de opções, gratuitas e pagas. Varia o número de participantes que suportam, as garantias de qualidade e continuidade do sinal, as ferramentas de interatividade embutidas na plataforma (interação em tempo real, gamification, …), a complexidade da sua utilização e é claro, o preço a pagar por todas estas características e funcionalidades.

Por outro lado, tal como em qualquer evento físico, os eventos digitais envolvem recursos técnicos e humanos para a captação e tratamento de imagem. Também eles devem ser pensados em função da complexidade e output desejado: câmaras, sistema de luz e som, equipa técnica de apoio, régie, palco, estúdio chroma key, led walls, etc…

Uma régie virtual remota vai orquestrando a entrada das diversas intervenções, sejam elas pré-gravadas, ao vivo, documentos, vídeos ou apresentações. A mesma gere também avatars, realidade aumentada, jogos, interações ao vivo e toda a cenografia digital ao longo do evento, visto o espaço físico poder ser substituído pelo espaço virtual, em 2D ou 3D.

Para assegurar a qualidade de conteúdos, a dinâmica do evento e as boas condições de transmissão, é importante escolher a plataforma mais adequada e o(s) parceiro(s) certo(s), preferencialmente com experiência em produção e em organização de eventos.

« Uma boa plataforma e live streaming é imprescindível. Dela depende a qualidade da transmissão e da interação e a complexidade do próprio evento. »

  • Eventos Digitais | Criatividade, talentos e experiência

Mas a tecnologia não é a base do sucesso: é apenas um ingrediente. Um ingrediente importante? Certo. Que liga as partes? Com certeza. Mas um ingrediente entre outros, numa receita que envolve muito mais. Um evento digital é, antes de mais, uma experiência que se quer imersiva, com espaço para a espontaneidade própria dos eventos ao vivo. E os participantes atores e não meros espectadores na mesma. O objetivo: criar um momento memorável, partilhável e do qual o sentimento de partilha e de coesão saia reforçado.

O formato virtual pode limitar algumas ações que seriam feitas presencialmente. Mas o que não faltam são novas oportunidades de ativação e interação exclusivas aos palcos digitais. O desafio não é criar um evento que reproduza o look & feel do presencial: é ir mais além ….

Diariamente novas funcionalidades de interação e imersão vêm completar a oferta em termos de eventos digitais. Depois, é uma questão de aliar à tecnologia, criatividade e os talentos certos.

  • Há que escolher um tema em conformidade com a mensagem a passar;
  • Criar mecânicas de interação;
  • Deixar espaço para a espontaneidade própria dos eventos ao vivo;
  • Escolher o mestre de cerimónias ou o moderador certo, pois é ele que dá o tom e marca o ritmo do evento;
  • Montar o cenário, usando e abusando, de forma comedida e pertinente, do que a tecnologia tem de melhor para nos oferecer.

Depois tudo se vai encaixando: os cenários em ambiente 2D ou 3D, as apresentações ou intervenções, os ice-breakers, os performer artists, os avatars, as ofertas, as nomeações, os jogos, etc…

E justamente, esta é também uma oportunidade de fechar o círculo do digital. Não hesite em trazer para os seus eventos, os influenciadores que selecionou para a sua estratégia de social media ou até mesmo de construir eventos à medida dos mesmos. Os eventos digitais, quer sejam internos ou externos, fazem parte de uma mesma customer (ou employer) journey e não só podem como devem reforçar a mesma.

« O desafio não é criar um evento que reproduza o look & feel do presencial: é ir mais além…. »

E agora ? Ainda hesitante?

O futuro dos eventos digitais passa por tirar partido das inúmeras funcionalidades que a tecnologia tem para nos oferecer. E simultaneamente recriar, com criatividade e talento, e de forma eficaz, as sensações de espontaneidade, interação e pertença, próprias aos eventos sociais presenciais. Hoje mais do que nunca, o futuro pertence aos eventos digitais que recriem experiências energizantes e imersivas. Ainda está hesitante?

Descubra as soluções de eventos digitais que podemos desenvolver para si. Somos early adopters. Trazemos valências e experiência de ativação e organização de eventos do universo real para o universo virtual. E é com uma visão omnichannel que atuamos para amplificar a presença da sua marca, no digital, e mais além… Descubra como o podemos ajudar. Fale connosco: marketshow@marketshow.pt.

#eventosdigitais #digitalmarketing #thinkpositive #changeyourmindset #marketing #happybrands #happypeople #happytalents #marketshow #wemakeithappy

Subscreva aqui a nossa newsletter semanal ou receba a versão áudio, enviando SUBSCREVER, por WhatsApp: (+351) 911 105 495

How interesting was this post?

Click on a smiley to rate it!

Average rating 4.8 / 5. Vote count: 20

No votes so far! Be the first to rate this post.

We are sorry that this post was not interesting for you!

Let us improve this post!

Tell us how we can improve this post?